CHRONIDE e a farmacovigilância

 A farmacovigilância é uma das linhas de pesquisas desenvolvidas pelo CHRONIDE. Os trabalhos em andamento nessa linha são:

  • Caracterização do Perfil de Segurança Infeccioso dos Anticorpos Monoclonais Imunossupressores a partir de Notificações Espontâneas de Reações Adversas

  • Revisão de Escopo sobre o perfil dos estudos que usaram o FAERS como base de dados

USO SEGURO DE MEDICAMENTOS

O que é farmacovigilância?

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, a farmacovigilância compreende as atividades relativas à detecção, avaliação, compreensão e prevenção de efeitos adversos ou quaisquer outros possíveis problemas relacionados a medicamentos. Os objetivos da farmacovigilância consistem em melhorar a segurança em relação ao uso do medicamento; contribuir para a avaliação dos benefícios, danos, efetividade e riscos dos medicamentos, incentivando sua utilização de forma segura, racional e mais efetiva; promover a compreensão, educação e capacitação clínica em farmacovigilância e sua comunicação efetiva ao público (ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE, 2005)

Por que a farmacovigilância é necessária?

 

Os ensaios clínicos realizados antes da aprovação dos medicamentos visam avaliar a eficácia e segurança do medicamento. Em geral, os ensaios pré-comercialização são conduzidos a curto prazo, em condições controladas, com um número pequeno de participantes e sem a presença de populações especiais como idosos, gestantes e crianças, sendo incapazes de identificar reações adversas raras ou com desenvolvimento lento. Por isso, é necessário a adoção da farmacovigilância pós comercialização para detecção de reações adversas não descritas em bula e aumentar a segurança do tratamento (ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE, 2011).

Como posso notificar a ocorrência de um evento adverso?

 

No Brasil, a notificação de suspeita de eventos adversos e queixas técnicas são recebidas pelos Centros de Vigilância Sanitária Estaduais (CVS) e a pela ANVISA via NOTIVISA. As notificações são eletrônicas e podem ser feitas através do site dos CVS e NOTIVISA.

Link Notivisa: http://portal.anvisa.gov.br/notivisa

notivisa.png

É possível consultar as notificações de suspeita de eventos adversos recebidas pelas agências reguladoras?

As agências reguladoras reúnem as notificações recebidas em um Sistema de Notificações Espontâneas (SNE). Alguns desses sistemas oferecem acesso público sobre a quantidade de notificações recebidas, medicamentos suspeitos e eventos adversos, representando uma valiosa ferramenta para a pesquisa em farmacovigilância.

Comprimidos no frasco boticário

Os principais SNE de acesso público são:

FAERS Public Dashboard – sistema americano de notificações de eventos adversos. Clique na imagem para acessar

FDA.jpg

EudraVigilance – sistema europeu de notificações de eventos adversos.

eudra.JPG

VigiBase – sistema da OMS de notificações de eventos adversos

vigibase.JPG

Notivisa – O Brasil não oferece SNE de acesso público.

no-stopping.png